1 de fev de 2008

Como quem lê

Como quem lê

Virar a chave,
como quem lê uma página:
abrir por dentro,
libertar-se sendo.
Como quem se envolve na personagem,
lento.

Descobrir o além do sonho,
o impensado, o certo,
o mais que imaginado.
O que os olhos buscam cobrir
no sonho.

Ver em você, minha cara,
minha cara interpretada:
metade minha, metade clara.

Frederico Barbosa

Um comentário:

  1. Adorei teu blog moça...muito legal...esse poema eh belissimo...gostei muito...devia colocar mais coisas assim...^^
    Sério...ficou bem legal
    ..depois coementa no meu blog...
    www.reislais.blogspot.com.br

    kissuss

    ResponderExcluir

“Só se pode viver perto do outro,
E conhecer outra pessoa,
Sem perigo de ódio, se a gente tem amor.
Qualquer amor já é um pouquinho de saúde,
Um descanso na loucura”.

Guimarães Rosa